sexta-feira, 3 de julho de 2015

Crônica sobre a Copa América 2015

Independente de quem seja campeã nesse final de semana, Chile ou Argentina, ambas chegaram a final com méritos. Verdade seja dita, o Chile oscilou muito menos que os nossos hermanos e talvez por isso, eu estou apostando minhas fichas na Roja.

Essa copa América foi a demonstração de que nossa maneira de entender futebol já está muito ultrapassada. Uma prova disso é que nós não estamos conseguindo exportar nossos técnicos para outras seleções como em outros tempos, ao contrário da Argentina, que emplacou nessa copa América 7 seleções com técnicos argentinos, e desses sete, quatro chegaram as semi finais e consequentemente dois chegaram a final e um técnico argentino será campeão.

Se o Brasil pretende não depender da genialidade de um jogador apenas como tem sido nas ultimas copas e tem a intenção de ser campeão, essa é a hora de nos despir desse orgulho besta de não queremos ter um técnico estrangeiro.

Ah, mas aí você pode dizer, temos bons técnicos brasileiros, esse que está no comando que não é bom. Respeito sua opinião, mas discordo. Não temos bons técnicos e pra ser sincero, raramente nossos técnicos são bons, salva raras exceções, mas que hoje, já estão desatualizados ou não estão mais aptos pra estar a frente da seleção.

Temos muito a aprender com técnicos como Mourinho, Guardiola, Sampaoli, Bielsa, Van Gaal, entre outros. Todos técnicos que fogem da normalidade e que não usam o esquema 4-2-3-1 por ele ser "bom" ou por "estar na moda" e sim porque tem jogadores com características para trabalhar nesse esquema. Pois hoje todo time que não tem padrão tático, trabalha com esse esquema.

Para a seleção brasileira chegar em 2018 com esperanças de título, sem a necessidade de um craque, está em termos um padrão tático e hoje não temos um técnico competente para dar esse padrão a seleção. Vamos ter humildade e aprender com nossos vizinhos antes que seja tarde Brasil.


Nenhum comentário:

Postar um comentário